Compartimentação

A compartimentação inclui as medidas construtivas adoptadas para limitar a propagação de incêndios, fumos e gases de combustão. Permite também fragmentar a carga de incêndio e uma mais rápida e segura evacuação dos ocupantes, limitando assim os prejuízos e facilitando a intervenção das forças exteriores de socorro.
A contenção de um incêndio é conseguida através da divisão dos espaços de um edifício em vários compartimentos individuais e pelo tratamento dos seus componentes construtivos limítrofes de forma a resistirem aos efeitos de um incêndio. Um compartimento corta-fogo é composto por paredes e pavimentos resistentes ao fogo com capacidade de o circunscrever durante determinado período de tempo, o que implica que todos os vãos e atravessamentos na fronteira do compartimento corta-fogo mantenham as mesmas características de resistência.

A compartimentação depende das características dos elementos de construção, das quais se destacam:
- Estabilidade ao fogo: capacidade de resistência ao colapso durante um incêndio para um elemento que tenha de suportar cargas, medido em período de tempo;
- Estanquicidade ao fogo: propriedade que um elemento tem durante um incêndio de não deixar passar chamas ou gases quentes durante um dado período de tempo;
- Isolamento térmico: propriedade de na face (não exposta ao fogo) desse elemento de compartimentação, a temperatura não atinja um determinado valor durante um certo período de tempo.