Como funcionam os extintores

Normalmente os extintores são de pressão permanente, contendo no seu interior dois tipos de produtos: o agente extintor e um gás propulsor que impulsiona o agente extintor para fora. Nos casos em que o agente extintor (p.ex. CO2), por ser um gás sob pressão tem ambas as funções, não é necessário um agente propulsor. Nos outros casos o agente extintor e o agente propulsor encontram-se misturados sob pressão no interior do extintor, existindo um manómetro para verificar essa pressão.

Se forem de pressão não permanente, significa que esses extintores têm uma garrafa (interior ou exterior) de gás propulsor, que quando aberta expele esse gás para o interior do recipiente. Para serem usados tem que se percutir o disco ou abrir a válvula que veda essa garrafa.

Componentes do Extintor:


- Reservatório do extintor: onde o agente extintor está armazenado;

- Válvula de descarga: faz actuar o extintor, fazendo com que o agente extintor passe para o exterior;

- Manípulo: faz actuar a válvula de descarga;

- Cavilha de segurança: liberta o manípulo que actua a válvula de descarga;

- Percutor: peça que permite a abertura do reservatório de gás auxiliar contido no interior dos extintores de pressão não permanente;

- Sifão: conduz o agente extintor entre o interior do corpo do extintor e a válvula de descarga;

- Mangueira: conduz o agente extintor para o exterior através de um difusor ou bico de descarga o difusor colocado na sua extremidade. Para os extintores de dióxido de carbono este difusor é normalmente de cor preta e de grandes dimensões.