Fontes, riscos e sistemas de detecção de incêndios

  • Fontes de ignição

    Podem vir p.ex. das ligações eléctricas, iluminação, fumadores, electrodomésticos, chama viva (p.ex. velas) ou mesmo incêndios intencionais. Algumas boas práticas de prevenção incluem a limpeza regular dos espaços, planos de prevenção ou cumprir os prazos de manutenção e inspecção.

  • Riscos

    Necessitam de ser limitados, controlados ou mesmo eliminados. Dentro de um edifício podemos encontrar inúmeros materiais mais ou menos combustíveis, como p.ex.: mobiliário, materiais de acabamento, materiais de construção ou matérias-primas/produto acabado em armazém. A quantidade e tipo dos materiais presentes irá potenciar a rapidez de propagação de um incêndio, assim como a sua extensão e dificuldade na extinção.
    É crucial que os utilizadores de um edifício consigam chegar o mais rápido possível a um sítio seguro. O sucesso de uma evacuação reside na capacidade de os alertas ocorrerem na altura adequada, da proximidade e existência de saídas de emergência ou permitir que todos os utilizadores de um edifício consigam utilizar essas saídas de emergência para o exterior sem constrangimentos e/ou obstruções.

  • Compartimentação

    Limita a propagação de fogo e fumo de se propagar por todo um edifício. Uma correcta compartimentação de incêndio consegue limitar a propagação horizontal e vertical de fumo e calor, incluindo também portas anti-fogo que ajudam na contenção de incêndios. Mais

  • Sistemas de detecção de incêndios

    Ajudam na diminuição do tempo de detecção de incêndio, sendo que pode ser humana e/ou automática (assim como a sua notificação). Sistemas de alarme de incêndio limitam o tempo de notificação dos ocupantes de um edifício, pessoal de segurança e serviços de emergência como os bombeiros.
    A estrutura de um edifício necessita de estar preparada para conseguir suportar a sua carga durante um incêndio. Claro que um incêndio afecta negativamente a capacidade estrutural de um edifício. Protecção contra incêndio, maior adequação de materiais e uma melhor interligação de elementos estruturais ajudam a aumentar a segurança.

  • Sistemas de combate a incêndio

    Controlam ou extinguem mesmo um incêndio antes que as suas dimensões sejam demasiado grandes. Estes sistemas podem ser manuais ou automáticos. Água, agentes gasosos, espumas, areia, mantas de incêndio ou outros materiais naturais podem ajudar na supressão de focos de incêndio.
    Uma rápida detecção assim como pronta notificação dos serviços de emergência são factores críticos no impacto que um incêndio poderá ter ao nível de dimensões e prejuízos de um incêndio. Poucas são as situações onde no próprio perímetro das instalações existem serviços de emergência, sendo que em muitas situações podem demorar 15 ou 30minutos até chegarem ao edifício.